Conheça, em 10 músicas, a trajetória do MC Kekel

Matérias 2017/05/24

Com quantos sucessos se faz uma carreira? Kekel é prova de que o talento fala mais alto em relação ao tempo. O MC que surgiu no cenário do funk com “Meiota”, em 2016, hoje é um dos novos românticos e com muito carisma e diversão, é figura querida entre os bailes do Brasil. Para sacar mais dessa trajetória do cantor dos sucessos: “Partiu“, “Namorar Pra Quê” e “Quem Mandou Tu Terminar?“, o Portal KondZilla vai contar um pouco mais da história do garoto da Zona Leste que conquistou o país com suas músicas falando sobre amor, de uma forma bem descontraída.

Nascido em Guaianases, extremo leste de São Paulo, Keldson Willian da Silva, 21, começou no funk aos 16 anos, lá em 2012, quando o funk surgiu em São Paulo e era dominado por letras sobre produtos de luxo e marcas famosas. Se espelhando nos colegas de quebrada que curtiam o ritmo e tentavam se aventurar na carreira de MC, Kekel começou a cantar.

Fã de ‘Claudinho e Buchecha’, desde o início da carreira Kekel tentou se apegar a levada romântica, sempre com letras que falam de amor. Para o azar do cantor, à época, o movimento não dava tanto espaço para o tema. Mas os tempos mudaram, o que deu luz a carreira do cantor que hoje, tem no currículo: “Partiu”, “Namorar Pra Quê”, “Hit do Verão” e “Quem Mandou tu Terminar?“.

Mesmo conciliando o trabalho com a carreira artística, o desejo de se tornar um MC de sucesso sempre foi um sonho vivo para Kekel. E esse sonho começou a se tornar realidade há cerca de um ano quando a música ‘Meiota‘ mudou a vida do rapaz.

Digamos que ‘Meiota‘ não é a música mais romântica da Terra. Essa característica que o MC Kekel tanto gosta veio aparecer no seu segundo hit, ‘Partiu‘ – que hoje tem a incrível marca de 146 milhões de visualizações. Pronto, o Kekel se tornava referência em todo o país.  E vamos combinar, quem nunca brigou com a patroa e deu uma escapada?

Logo depois do sucesso de ‘Meiota‘, o MC também ficou conhecido pela sua semelhança com o jogador de futebol francês Paul Pogba. E Kekel tem uma ligação legal com o futebol, pois já fez diversas paródias e músicas para times. Inclusive uma mensagem de apoio as famílias do time Chapecoense. Mesmo assim, o cantor garante ser perna de pau.

E 2016, definitivamente, foi um ano e tanto para o cantor. Além de “Meiota” e “Partiu“, que fizeram o Brasil inteiro conhecer as famosas motos e pensar em ir para balada após discutir com a mulher, o MC paulistano ainda tinha na manga “Namorar Pra Quê?” – que conta com 164 milhões de visualizações no Youtube. Kekel colocava de forma divertida, o que todo mundo sempre comenta com os amigos.

Chegava 2017, e Kekel já figurava como um dos principais nomes do funk paulista. Conhecido em todo o Brasil, ele aproveitou o Carnaval para viajar a Bahia e fazer uns trampos com o Léo Santana. O resultado foi “Hit de Verão”, que mistura a levada do funk com o pagode baiano.

Nas redes sociais o MC aproveita para compartilhar um pouco da sua vida com os fãs. Nas postagens, fica claro o amor pela sua mãe, que morreu quando ele tinha 16 anos e não pode acompanhar o sucesso do filho no ritmo. Em uma das homenagens a sua mãe, o MC faz um video cantando a ‘prévia’ de uma música e, no final da gravação, ele não consegue segurar a emoção.

Em 2017, não foi muito diferente do ano passado e MC Kekel continua a se destacar. Agora integrante da KondZilla Records, o cantor já tem mais um sucesso, “Quem mandou tu terminar?”, prestes a bater a marca de 100 milhões de visualizações no YouTube.

Em pouco mais de um ano, o MC conseguiu escrever seu nome no funk e agora viaja pelo país levando sua música. Muito talento e carisma escrevem a trajetória do cantor. Muito feliz com o momento, Kekel promete novidades para o seus fãs.

Acompanhe o trabalho do MC Kekel nas redes sociais: Facebook // Instagram .

Comentários