Dia 07 de julho é o Dia do Funk em São Paulo

Matérias 2 semanas atrás

Dia 07 de julho é o “Dia do Funk” em São Paulo. O dia surgiu após diversos artistas serem assassinados. Entre mortes e celebrações, o funk vem se consagrando a cada dia que passa. Agora, o Portal KondZilla divulga, na íntegra, uma carta do compositor Praga, que aborda os problemas enfrentados pelo funk, para marcar essa essa conquista para o movimento – que é ter o seu dia lembrado.

@md.frame / mdframe.tumblr.comMC DN com a turma da quebrada – Foto por: Marcus David // Portal KondZilla

Criminalização do funk

Cultura (do Latim cultura), “ato de plantar e desenvolver plantas, atividades agrícolas”, de COLERE, “cuidar de plantas”. Mais tarde, desenvolveu-se o sentido de “cultivar a mente, os conhecimentos, a educação”.

No início da década de 90, o boom da nacionalização do funk revela os primeiros frutos deste nosso cultivo, não como numa “brincadeira de idiotas no Fruit Loop”, como diz o entusiasta e intelectual de Internet Nando Moura, tão pouco um lixo que não se pode reciclar, como diz em sua máxima o designer e empresário Marcelo Alonso, que tenta por via de uma proposta de lei criminalizar o funk.

diadofunk6MC Discolado foi o primeiro escolhido do projeto Favela VenceuFoto: Portal KondZilla

O funk é um gênero musical de profissionais e de pessoas reais, com talentos e sentimentos reais, que se arriscam por alguns reais, e ainda assim são vistos como banais.

O funk é a expressão legítima dos que não têm voz , e a oportunidade dos que não têm vez.

Nos julgaram e nos condenaram, mas isso não cabe a vocês.
É a irreverência que tripudia sobre a catástrofe cotidiana,
É o fomento dos famintos, é o diamante nascido na lama,
É o espelho quebrado de um Brasil inóspito. A licença poética não nos foi concedida.
Por isso tem muita gente ofendida pelo meu “favelês” rasgado e cantado em cima de uma batida.

diadofunk5
Com mais de 10 anos de carreira, MC Rodolfinho segue firme no funk – Foto por: Ryck Rodrigues // Portal KondZilla

Já imaginou se toda discordância fosse crime?
Não existiria música, não existiria fé, não existiriam times.
Por gente que pensa que a autoridade é o antônimo de liberdade,
E, no massacre da desigualdade, desrespeitam a diversidade.

diadofunk3
Cortes Chavosos na Zona Leste de São Paulo – Foto por: Ryck Rodrigues // Portal KondZilla

Onde o preconceito no auge de seu delírio,
Transferiu para o funk, a culpa das más escolhas de seus filhos.
Proferindo o seu discurso de ódio disfarçado de boa intenção,
E a lixeira do irreciclável fez seu próprio coração.
Por não suportar a verdade dita com simplicidade,
Que a maior inversão de valores está na sociedade.

diadofunk3
A nova geração do funk, os meninos do NGKS – Foto por: Fernando Costa // Portal KondZilla

Tamanha repercussão vista em todos os lugares.
Maus exemplos e corrupção dos nossos parlamentares.
Sexo, drogas e rock n’ roll, disse um roqueiro para uma legião,
E veio lá do sertão a afeição por um vilão chamado Lampião.

diadofunk2
MC Rita, da Baixada Santista, mostra a força da mulher no movimento – Foto: Guilherme Almeida // Portal KondZilla

Muita gente duvidaria, bastaria dizer: quem diria arrastão e pancadaria,
Em pleno Carnaval da Bahia.
Tráfico na festa rave, gente drogada na luz do dia e a revolta seletiva segue,
Na carona da hipocrisia.
Se em terra de cego quem tem um olho é rei,
Em terra de quem se cala, aquele que assume a fala ditará as leis.

dsc_0223Foto: Ryck Rodriguez // Portal KondZilla

Siga o compositor Praga nas redes:
Facebook // Instagram

Leia também:
“Ninguém vive de fama”: Praga, o ‘Caneta de Ouro’, conta sobre os bastidores da composição
No universo do funk, ser compositor é coisa séria
Conexão Brasil-Angola retrata Luanda, o berço do Kuduro

Autor:
Redação

Comentários