O poder supremo da Supreme

Comportamento 2 semanas atrás

Você já deve ter visto muita gente usando umas peças da Supreme. São artistas, MC’s e DJ’s com o box vermelho com os caracteres brancos. Em um primeiro momento, você pode achar muito simples a estampa e não dá tanto valor, depois passa a se perguntar porque elas aparecem em tantos clipes de rap e de funk. Por fim, você vai atrás de conhecer uma das marcas mais importantes do cenário das ruas e agora lê no Portal Kondzilla a história da Supreme, uma das marcas mais influentes da geração skateboard, rap e agora também, do funk!

Vamos voltar ao ano de 1994: o Brasil se consagrava tetra nos Estados Unidos e nesse mesmo país, mais necessariamente no lado leste, em Nova Iorque, James Jebbia teve uma brilhante ideia. Mesmo com sendo de outro país, James morou na Inglaterra até os seus 19 anos, ele decidiu atravessar o oceano e fundou na América, uma marca voltada para skatistas e feita por skatistas: a Supreme.

supreme30

Foto: Reprodução // Instagram

Com a cabeça de quem também andava de skate, a primeira loja da Supreme foi desenvolvida de maneira única (e que hoje já é quase um formato padrão para lojas desse segmento). As roupas ficam arrumadas ao redor da loja, deixando um grande espaço no meio, quase um saguão, para que os skatistas pudessem ficar confortáveis dentro dela. Já se ligou que um skatista que se preze, sempre anda de mochila?! Pois é, James sabia bem disso.

A marca em si não começou naquele momento, antes disse a loja começou como multimarcas, vendendo produtos de outras grifes. Bem intencionado e entendendo o mercado, chegou o momento de começar a produzir o próprio conteúdo. Mas não foi só isso que fez a marca ser o que é hoje. A Supreme, como empresa, se notabilizou de forma mundial por conta dos seus anúncios e também pelas coisas inusitadas que ela produz e vende. Além das camisetas, que é uma das peças mais famosas, a marca já produziu umas fitas bem loucas, como um TIJOLO. Isso mesmo, você leu certo, eles criaram um tijolo e colocaram a venda e, contrariando a lógica, deu super certo! É difícil explicar como essa ideia maluca escreveu a história da marca, para ser o que ela é hoje.

tijolosupreme

Bom, passado a fundação da marca e como ela se tornou essa gigante, a empresa zela muito pela sua identidade visual. Tanto que não existe uma gama de lojas ao redor do mundo, e sim poucas, sendo sua maioria no Estados Unidos e no Japão. A principal loja da marca é a loja Matriz, na rua Lafayette. Essa loja mantém suas características desde o início da marca.

store_1a-7deb87036d92368154245ee2f05e6e40
Loja da Supreme em Nova Iorque – Foto: Reprodução

Colaborações entre marcas sempre foi algo que a própria Supreme pregou desde o início, lá trás ela fechava colabs com diversos skatista, e como hype dela foi crescendo ao longo dos anos, muitas marcas também aderiram a essa proposta, como Nike, Vans, North Face e muitas outras marcas.

Recentemente, ela fez uma colaboração inédita com a Nike e a NBA. Essa colaboração deu tanto certo que você vê jogadores de futebol como Neymar Jr e Vinicius Jr. usando as peças da marca em fotos do seu dia a dia.

supreme40

Foto: Reprodução // Instagram

A marca influenciou também uma geração de artistas da cultura pop. Justin Bieber, OddFuture e Michael Jordan já foram fotografados para campanhas da marca.

No Brasil, a Supreme está ganhando campo de maneira orgânica. Como é um produto de importação você pode adquirir os produtos com parceiros que compram e fazem revenda aqui no Brasil, como a Pinneaple.co que estão sempre trazendo peças e por um preço acessível!

Se você quiser conhecer um pouco mais sobre a marca, recomendo assistir um filme de 1995 chamado KIDS. Um dos artistas principais do filme, veio a falecer em 2000 e como era amigo dos fundadores da marca, ele entrou para uma espécie de “Hall da Fama” da Supreme.

supreme839

Foto: Reprodução // Instagram

Hoje em dia, apesar de ser altamente conceituada no mundo da moda, a Supreme continua fazendo suas roupas e produtos voltados para o skateboard. Os preços continuam acessíveis e voltado para skatistas. Em dado momento financeiro que vivemos, isso conta muito para fidelizar uma marca.

Acompanhe a Supreme nas redes sociais:
Facebook // Instagram

Acompanhe a KondZilla pelas redes sociais:
Facebook // Instagram // Twitter // YouTube

Leia também:

A cultura Sneaker no funk
Saiba mais da família “X-Metal” da Oakley, berço dos modelos Romeo, Mars e Juliet
Acessórios de inverno, pra que te quero?!

Comentários