Os Cretinos resgatam a cultura dos bondes dançantes

Dança 4 semanas atrás

*Na foto da esquerda pra direita: Gabriel, Wanderson e Jefferson

Não precisa mentir: você já dançou alguma coreografia de funk com algum passinho do grupo Os Cretinos. Há uns anos, a dança foi deixada um pouco de lado no cenário do baile funk, muito por conta das rimas sobre produtos de luxo. No entanto, com músicas destinadas ao molejo brasileiro e com a linha de grave ditando o ritmo, a dança voltou a ser destaque. Quem ajudou nessa volta foi o trio paulistano Os Cretinos, autor dos sucessos “Estremece Quando Ela Desce“, “Qual Bumbum Mais Bate?“,que recentemente bateu 100 milhões de visualizações no Canal KondZilla, e a mais nova “Festa da Tequila“. Se você ficou curiosos sobre todo esse movimento, o Portal KondZilla te conta sobre um dos poucos bondes que conseguiu destaque no cenário paulista. Se liga:

giphy-2

O trio formado por Jefferson Feitosa, 20, Wanderson Alexandre da Silva, 24, e Gabriel Nascimento, 25, nasceu daquela ideia de ir nos bailes de quebrada embrasando nos passinhos.  Se quando começaram o passinho do romano era febre, eles acreditam que agora o ‘Passinho dos Malokas‘, novo passinho de SP, faça com que a molecada volte a dançar nos bailes e incentive o surgimento de novos grupos.

“Quando começamos, os bailes de São Paulo eram cheios daquela galera que dominava a pista para fazer passinho do romano. Hoje, vemos a volta dessa galera, mas com o passinho dos malocas. E queremos ser uma espécie de referência pra essa galera”, explica o grupo.

8

Como já mostramos aqui no Portal KondZilla, a dança é uma peça muito importante no cenário do baile funk. E hoje, também existe um elemento importante, que são as academias voltadas à dança, com canais fortes na internet.

Sabendo bem onde querem chegar, Os Cretinos fazem questão de priorizar a dança, com letras mais “leves” e batidas envolventes, para fazer a galera de todas as idades e personalidades dançarem.

“Com o passar do tempo, fomos vendo que nosso foco tinha que ser em letras mais suaves e batidas dançantes. Somos um grupo de dança, então sempre procuramos fazer uma coreografia diferente, algo que chame a atenção da galera”, explica Wanderson.

Antes de rodar o Brasil com a atual formação, o grupo fazia sucesso nos bailes de São Paulo com uma mistura de passinhos do romano e uma descontração única. Na verdade, não era um grupo, e sim um bonde: o “Família Ostentação“.

“Da formação atual, estava só o Gabriel e eu”, explica Jefferson. “Nossa ideia era só dançar, fazer bagunça mesmo. Na época, íamos pros bailes e a pista parava, todo mundo ficava olhando. Isso sem dinheiro nenhum, só pelo lazer mesmo”.

A “Família Ostentação” era a reunião de 13 amigos e amigas de quebradas próximas que tinham em comum o gosto pela dança. As performances do grupo paravam as pistas de onde passavam com os passinhos diferenciados. De tanto chamar a atenção da galera, o bonde passou a chamar a atenção de empresários.

“Lá em 2013, teve um baile com o grupo ‘Bonde das Maravilhas‘, e daí estávamos dançando na pista, quando geral gostou da nossa dança e chamou a gente pra subir no palco. Subimos e foi uma loucura, pessoal puxando nossa roupa, tentando subir também. O dono da casa adorou e nos chamou para voltar lá e dançarmos todo domingo. Assim fomos ficando conhecidos”, explica Gabriel

.

Com o passar do tempo, o negócio de dançar foi ficando mais sério e Wanderson, que se destacava pelos passos de break, entrou no grupo. Com uma noção técnica de dança, ele era responsável por abrir as apresentações do grupo e organizar todo mundo no palco.

Depois de conseguirem se estruturar, levando a parada a sério, o bonde foi para a KL Produtora, que na época era casa dos MCs Bin Laden, Pikachu, Brinquedo, 2K, entre outros. Wanderson explica que essa época foi boa para o crescimento profissional do grupo, que aos poucos foi ficando com menos integrantes.

“Nós já tínhamos uma mentalidade profissional, queríamos crescer. Isso fez que dos 13, ficassem apenas cinco, a galera foi saindo porque a cobrança também foi aumentando. Foi lá na KL que definimos um nome e também que não iríamos só dançar. E eu fui escolhido para ser o cantor. No começo, eu era muito ruim, mas fui melhorando aos poucos”, brinca Wanderson.

Ao sair da KL em 2016, o grupo tomou “a cara” da formação atual. Nesse momento de transição, o grupo encontrou uma pessoa que seria fundamental na carreira deles: William Almeida, o MC WM – que já conversou com o Portal KondZilla.

O primeiro trabalho do grupo com o MC foi em “Estremece Quando Ela Desce“, trabalho este que esta próximo de alcançar 50 milhões de visualizações. O marco era só uma mostra do que estava por vir de uma parceria que renderia muito sucesso.

“O WM é um paizão, não só pra nós. Ele ajuda bastante o pessoal da produtora dele, o Jhowzinho e Kadinho, o Leleto. Enfim, o WM é um cara muito correto e que nos ajudou muito. Depois de ‘Estremece’, nós fizemos ‘Qual Bumbum Mais Bate?‘, que já bateu 100 milhões e foi a música que estourou a gente pro Brasil”, explicou Gabriel.

No meio disso tudo, os integrantes do grupo também tomam conta da página “Os Cretinos” no Facebook, que pode ser considerada um caso a parte no sucesso do trio. Com mais de 16 milhões de curtidas, a ferramenta também conta com a ajuda de outros parceiros e é um dos carros chefes para divulgação do grupo, porém seu foco é em conteúdos virais – se você é fã de mensagens engraçadinhas e memes, essa página é um paraíso.

3Da esquerda para direita: Jefferson, Wanderson, Gabriel e WM, o “pai” da turma.

Mesmo com todo o sucesso nas redes, o foco do grupo segue sendo a música. Hoje, o trio se diz feliz com o reconhecimento do trabalho e com a agenda cheia, sempre com muito profissionalismo.

“Sabemos que o funk não é eterno, por isso temos outras frentes de trabalho também. Mas isso não faz que a gente tenha outro foco além da música, fazemos tudo visando o grupo, o bem do grupo”, finaliza Wanderson.

Com muito profissionalismo, Os Cretinos estão aí na cena com muita dança e hits que rodam o Brasil. Pra molecada que um dia sonha em dançar e fazer sucesso no funk, taí um bom espelho.

Acompanhe o grupo Os Cretinos nas redes sociais: Facebook // Instagram.

Comentários