Relembre em 6 videoclipes o melhor do estilo “Funk Ostentação”

Música 2017/03/28

No final de 2010, a capital de São Paulo apresentava o funk ostentação –  vertente da música eletrônica periférica carioca que fala sobre carros importados, jóias, roupas gringas, produtos de luxo e mulheres. E também nessa época, o mundo conhecia o universo dos videoclipes de funk. Hoje, o Portal KondZilla separou seis videos mais ostensivos da época para lembrar o melhor do funk ostentação. Confira:

Tá Patrão – MC Guimê
‘A picadilha pode ser de boy, mas não vai esquecer que somos vida loka’. Esse verso resume bem o que é, ou melhor, o que foi o movimento do funk ostentação. Mesmo que o Guimê esteja pilotando um Camaro, a nave do ano, trajando só roupas de grife e rodeado das mais tops, a quebrada continua de fundo e mostra que ela faz parte do dia-a-dia do MC.

MC Tchesko – É bem assim que a gente tá

Outro hino do movimento, MC Tchesko acertou em cheio com a ‘É bem assim que a gente tá”. Com um refrão alegre e pra cima, o MC conta as alegrias de vencer e poder curtir os prazeres da vida. Junto disso, casa na praia, lancha, carro importado e amigos, é bem assim que o Tchesko tá! Muito a vontade no videoclipe, a produção obteve a marca de 35 milhões de visualizações.

Samuka e Nego – Tá Bombando

Quando o movimento do funk ostentação surgiu, cada um queria mostrar qual era a melhor forma de ostentar, e os vídeoclipes retratavam isso. Assim, como seria um dia inteiro de ostentação? Os MCs Samuka e Nego respondem no videoclipe da música ‘Tá Bombando’. Kits, muitos kits. Mulheres, muitas mulheres. Dinheiro, muito dinheiro. Esse é um bom resumo do enredo que eles desejavam para suas vidas. Com a marca de mais de 12 milhões de visualizações, a visão da dupla parece bem interessante.

Backdi e BioG3 – Vem Com Os Trutas

Carros, dinheiro, mulher e poder. No clipe “Vem com os Trutas”, a dupla Backdi e BioG3 entra no perfil de mafiosos, junto de outros MCs da época. Com uma estética de filme e Lamborghinis, a dupla tira onda num cassino, enquanto as garotas contam o dinheiro do lugar. Tudo isso regado a muita bebida.

Mc DaLeste – São Paulo

O MC DaLeste era um MC que estava despontando no cenário de funk e acertava em música atrás de música. Todo mundo pedia para ele gravar um videoclipe, até que pouco tempo depois da gravação do videoclipe da música “São Paulo”, o MC foi assassinado em cima do palco e não chegou a ver o clipe no ar. A homenagem póstuma tem a marca de 43 milhões de visualizações e mantém a imagem do MC viva e alegre, assim como era em todos os dias.

Mc Menor do Chapa – Sou Patrão, Não Funcionário

Não foram só os paulistas que entraram na moda da ostentação. O MC Menor do Chapa mostrou que o Rio continuava ativo e no cenário de funk, com uma estética diferente do que a de São Paulo. A comunidade e o passinho dividiam espaço com limousines e lanchas.

E aí, lembrou de mais alguma? Deixa nos comentários!

Autor:
Redação

Comentários