A série “Vida de Maloka” te conta sobre a 1ª turnê do NGKS

Matérias 20/04/2018

*Todas as fotos por: Jeferson Delgado // Portal KondZilla

O sonho de todo menor de periferia é vencer na vida, dar uma condição de vida melhor para família. Virar artista pode ser uma opção, além de poder rodar o país em vans, fazendo shows noite adentro. Tive a oportunidade de acompanhar o grupo NGKS em sua primeira turnê de show fora de São Paulo, começando por São José do Rio Preto, no interior de São Paulo e terminando em Curitiba – PR. Me chamo Jeferson Delgado, tenho 19 anos, e sou cria do Capão Redondo, zona sul de São Paulo. Tenho um canal no YouTube chamado Favela Business e um projeto que lancei com o grupo NGKS intitulado “Vida de Maloka”. Hoje venho contar para vocês uma de nossas viagens e (talvez) a mais importante: a primeira vez na vida de nove jovens de periferia que saíram da sua comunidade e fizeram show em outro estado.

O grupo NGKS se destacou com a febre da dança “passinho dos maloka”, e vem ganhando espaço na cena do funk com suas músicas e vídeos de passinhos que viralizaram pela internet. Essa explosão fez com o grupo começasse a fazer shows pela grande São Paulo, até que surgiu o convite de se apresentar em Curitiba. Eis que começa a nossa jornada.

O dia anterior a viagem ao Paraná se inicia no sábado, dia 17 de março. Na agenda, dois shows no final de semana. A expectativa a mil e a ansiedade junto com nossas malas. O primeiro show aconteceu em São José do Rio Preto e foi concluído com sucesso: público cantando de ponta a ponta as músicas e acompanhando no passinho. Fizemos uma pausa num posto para os preparativos da viagem: colocamos uma roupa mais leve, pegamos os cobertores, travesseiros e metemos marcha de São Paulo até Curitiba.

turnengks3
*Alves aproveitou para se alongar e encarar as 6 horas de viagem na van

Pouco tempo depois, cochilei. Não lembro de muita coisa da estrada, minhas noites anteriores de sono não tinham sido das melhores pela correria dos shows, muita captação para pouco tempo de edição e, lá na frente do texto, você perceberá isso. Chegamos em Curitiba, 6h35, manhã nublada com bastante neblina. Eu só queria saber de um banho quente e café da manhã. As seis horas de viagem resultaram numa gigantesca fome que soava do meu estômago.

Mais alguns click da série "vivências" onde estou postando fotos que não sou acostumado a postar e que pra mim mostra muito mais que olhares e objetos, transmitem emoções e sentimentos. A caminho do show de São José do Rio Preto, mais de 1000km de estrada, um calor enorme na van, e o cansaço dos 3 shows da noite anterior, creio que essas fotos mostram que aquilo que era hobby e brincadeira, virou profissão e trabalho, vivemos disso, queremos crescer na vida através disso, e principalmente dar um futuro melhor para nossas famílias através do funk e da dança. Aproveitando pra falar que fiz um insta pessoal e deixarei esse apenas para trampo, segue lá >>>> @delgado.jef <<<<

A post shared by J. Delgado ? (@jef.delgado) on

Fizemos o check-in no hotel, o mais interessante era que minhas experiências em chegadas de hotéis era somente dos filmes que assistia. Logo em seguida, percebi que a grande maioria ali também nunca tinha passado por essa experiência simples, porém, necessária na vida de todos artistas. Beleza, check-in feito, a produção foi para um quarto e o artistas para outro. Só que assim… isso não deu muito certo. A produção é unida demais com os artistas e as paredes de hotel não iam nos separar. Em pouco tempo, já estávamos todos juntos delirando por aquela experiência única: estar num hotel, em outra cidade, pra fazer um show!

Enquanto nosso empresário se recuperava da viagem, eu peguei meus equipamentos e aproveitei para tomar café da manhã enquanto editava o conteúdo da noite anterior. Produtor de audiovisual não pode perder tempo, daqui a pouco já viria mais conteúdos para edição e divulgação nas redes sociais dos NGKS. É importante dizer que essa foi minha primeira experiência em tomar café num hotel e trabalhar ao mesmo tempo. Notebook, mouse e HD externo de um lado, copo de suco de laranja, pão de queijo e frutas do outro. Uma sensação incrível que deixou saudades até hoje. Trampo entregue, me senti aliviado e fui procurar algum lazer, momento muito raro na minha vida (e na de muitos que vivem a mesma situação que eu).

Ao sair para a parte de lazer do hotel, Cavalcante e Oliveira já estavam na hidromassagem todos sorridentes, Alves estava na outra hidromassagem fazendo stories para os fãs e mantendo-os informados sobre o show da noite ali em Curitiba. O restante do grupo ainda estava no café e disseram que já iriam encostar. Nesse momento, fiz algumas fotos que passaram uma sensação de felicidade que nunca tinha visto antes nos olhos dos meninos, era a primeira vez da grande maioria em um hotel, ainda mais em uma hidromassagem. Isso é fascinante dentro da realidade de nove jovens de periferia, que não tinham expectativa de sucesso na vida. O poder real do funk é de encher os olhos.

turnengks2
*Alves na hidro.

Pós-almoço, fomos ao Jardim Botânico de Curitiba fazer a gravação de um vídeo, com aquele famoso “Baaaaaaaaafoooo produções” no começo. As músicas escolhidas foram “Chama no Passinho” do próprio NGKS, com a fodástica participação do grande MC Kekel, e “Naturalmente” dos MCs Matheuzinho e G6. A coreografia, como sempre, foi feita no momento e era garantia de ótima sincronia. Após a gravação, retornamos para o hotel e voltamos para área de lazer, dessa vez todos reunidos: Bafo, DJ Montanha, Alves, Cavalcante, Sorriso, Oliveira, Tainan e eu.

Vídeo completo na página oficial ? Link da música na bio ❤️

A post shared by N G K S (@ngksoficial) on

Chegamos Curitiba ✨ Show daqui a pouco no espaço Village, festa Flow Curitiba ?

A post shared by N G K S (@ngksoficial) on

Momento de relaxar antes do show. Papo vai, papo vem, risadas e gargalhadas, 30 minutos antes do horário marcado para a saída da van, subimos e fomos nos arrumar. Momento de ansiedade: recebemos a informação que a casa estava lotada e o público nos aguardava com o grito na garganta. Momento de ir para o show. Antes disso, a produção confere se ninguém esqueceu nada nos quartos. Check-out feito, é hora de partir para o show e o hotel era bem próximo ao Espaço Village – local onde iria rolar apresentação dos NGKS.

Chegamos e fomos recebidos pela produção da festa de forma atenciosa, nos levaram até o camarim enquanto o público ia a loucura quando o DJ residente anunciou: “NGKS já está na casa!!!”. O clima foi nos contagiando tanto que Cavalcante e Tainan começaram a embrazar no camarim mesmo. Após alguns minutos de descanso e soltando o corpo, chegou o grande momento que nós esperávamos, nossa primeira apresentação fora de São Paulo, colocando em prática a frase que gostamos tanto de dizer: “do Capão para o mundo”.

turnengks4*Tainan embrazando no palco | Foto: Reprodução // Al4mo Produções

DJ Montanha já está a postos, o sinal de “ok” é dado e começa nossa apresentação, com a entrada de Alves, Cavalcante e Oliveira. O público vai a loucura, é muito celular filmando, os flashes serviram até de iluminação extra para a gravação do meu material (valeu, Curitiba!). Cada música cantada e dançada o público se soltava mais e embrazava no ‘Passinho dos Maloka’. Sem dúvida, esse show marcou nossos 8 meses de carreira artística e nos trouxe diversas vivências na bagagem para casa.

turnengks1

A turnê NGKS em Curitiba foi marcante em diversos sentidos e encerramos a noite cantando “Lembranças“, do Hungria, uma canção que fala sobre desigualdade, sonhos e crescimento na vida pessoal e profissional.

Jeferson é formado pela escola Énois, produz conteúdo voltado à periferia em seu canal do Youtube e quando tá livre, faz fotos do NGKS.

Siga Jeferson nas redes: Facebook // Youtube // Instagram

Comentários