Dicas para quem sonha em ser MC

Juventude 15/06/2018

Foto por: Ryck Rodrigues // Portal KondZilla

Não é de hoje que a KondZilla é referência de sucesso na música baile funk. Com isso, tem muita molecada que sonha em ser MC e nos procura pedindo dicas para realizar esse desejo. Pensando nisso, o Portal KondZilla fez um apanhado com vários artistas com dicas de como chegaram no sucesso, passando a letra pra quem ainda ta no corre. Nesta publicação, trouxemos cinco dicas de artistas que já atingiram o sucesso. Se você tá na caminhada ou ainda não sabe bem por onde começar, se liga nessa ideia!

wm1
Foto por: Léo Caldas // Portal KondZilla

MC WM – autor dos sucessos “Fuleragem“, “Rabetania” e “Transariano” – é um cara visionário. Além de MC, o cara também é produtor e empresário, participando de cada parte do processo que envolve os trabalhos.

“Pra molecada que está na ativa e que tem que ajudar em casa, minha dica é conciliar os dois [trabalho e sonho]. Não adianta largar o serviço e ficar em casa largado, querendo cantar, pedindo cachê alto se você não for conhecido – porque nenhum contratante vai pagar. Então seja um MC, mas tenha um outro trabalho, pois o funk não tem uma regra, você pode fazer música até no serviço. Daí a música roda, você faz sucesso e aí sim você larga o serviço (risos)” – MC WM

Veja a entrevista completa com o MC WM neste link

brisola
Foto por: Felipe Max // Portal KondZilla

MC Brisola, com quase 10 anos de funk, é autor de “Giro Louco“, “Sai da Bota Pai” e “Meta Pra 2018”. Com muitas histórias, ele é um exemplo de perseverança na caminhada, tendo seu primeiro hit estourando apenas em 2016, depois de quase uma década.

Com quase 10 anos de funk, o MC Brisola resumiu bem qual a visão pra quem tem o sonho de ser MC. O cantor, que já passou por poucas e boas, conseguiu o sucesso, de certa forma, tardiamente. “Fácil não é não, mas se quiser é possível sim. Você só precisa ser perseverante, acreditar em si mesmo e seguir” – MC Brisola

Veja a entrevista completa com o MC Brisola neste link

dede
Foto por: Felipe Max // Portal KondZilla

MC Dede, é um símbolo do funk paulistano. Autor dos sucessos “Pow Pow, Tey Tey”, “Vai Atrás de Mim no Fluxo” e “Passei de Oakley”, o MC passou por vários momentos do cenário e tem experiência de sobra para entender como funciona o mercado do funk.

“Você tem que fazer com amor, com paixão. O dinheiro vira uma consequência se você faz um bom trabalho. Uma boa produção é sempre importante, e hoje em dia tem muitos bons produtores por aí. Então acho que se você der uma atenção pro seu trabalho e fazer porque gosto, é um bom caminho” – MC Dede

Veja a entrevista completa com o MC Dede neste link

mclan
Foto por: Felipe Max // Portal KondZilla

MC Lan, autor dos sucessos “Sua Amiga Eu Vou Pegar“, “Rabetão” e “Cheio de Novinha“, tem uma história de vida. Antes morador de rua, o agora artista viu sua vida mudar graças ao funk.

“Entender o que nossa mãe quis dizer: trabalhar, viver, pensar em tudo primeiro, para depois pensar em funk. Pra você ter um sonho, primeiro você precisa dormir, e pra dormir você precisa tá cansado, e pra tá cansado você precisa ter trabalhado bastante. Então, pra chegar no sonho, tem várias etapas.”. – MC Lan

Veja a entrevista completa com o MC Lan neste link

kaxeta
Foto por: Vinicius Kepe // Portal KondZilla

MC Neguinho do Kaxeta é quase um professor há 17 anos no funk – e autor dos sucessos “Preta“, “Problemático” e “Chave de Ouro“. Vindo da Baixada, o cantor acompanhou o nascimento e crescimento da cultura do funk no estado de São Paulo, inclusive fazendo parte desse processo.

“A molecada hoje tá muito emocionada, precisa colocar um pouco o pé no freio pra não ficar batendo a nave. Siga bons exemplos. Não pense que uma produtora vai fazer tudo por você, faça sua caminhada, tente chamar a atenção pra poder ter seu trabalho reconhecido” – MC Neguinho do Kaxeta.

Veja a entrevista completa com o MC Neguinho do Kaxeta neste link

Siga o Portal KondZilla nas redes sociais:
YouTube // Instagram // Twitter

Leia também:
Descubra a geração dos ‘MCs-produtores’
No universo do funk, ser compositor é coisa séria

Comentários