Rincon Sapiência grava música com o NGKS

Música 20/09/2018

*Todas as fotos por: Jeferson Delgado // Portal KondZilla

Rap e funk é a mistura do momento, você já deve tá ligado nessa história – inclusive, já falamos disso aqui no Portal KondZilla. O rapper Rincon Sapiência visitou os estúdios da KondZilla Records para uma parceria musical com o grupo NGKS. Além de música boa, com certeza vem muita dança por aí. Tá curioso pra saber mais sobre isso? Vamos te contar todos os detalhes que podemos, saca só.

Rincon Sapiência é um dos destaques da cena do rap nacional. Com cerca de 10 anos de carreira, o MC da Zona Leste de São Paulo é conhecido pelos seus trabalhos com muita influência dos ritmos africanos e por trazer um swing pro rap, como em “Ponta de Lança“, “Afrorap” e “Coisas de Brasil“. Já a banca do NGKS vem despontando na cena de São Paulo com o passinho dos maloka e um som bem original.

“Foi uma inspiração pra mim”, fala Sorriso, vocalista do NGKS, sobre a parceria. “É um trabalho diferente, ele [Rincon] coloca muita alegria e inovação nas letras dele. Fui até pego de surpresa com essa parceria, gostei demais de estar lá e poder fazer essa participação com ele. É mais um avanço, um passo importante na nossa carreira”.

Nesta quarta-feira, 19 de setembro, Rincon colou no estúdio para mandar brasa em uma futura colaboração com o NGKS. Esse não é o primeiro trabalho do rapper com o funk. Fã declarado de outros MCs como Neguinho do Kaxeta, Livinho e Cidinho e Doca, Rincon tem no currículo uma parceria com o MC Pedrinho, “Beber Enlouquecer“, que contou com a produção do DJ Kalfani.

Ambos ritmos periféricos, o funk e o rap bebem da fonte um do outro, com o rap surgindo primeiro, se destacando entre os anos 90 e 2000, e em seguida dando espaço para o funk, que cresceu em São Paulo a partir da década de 2010.

“O funk tem mais signos brasileiros que o rap”, explica Rincon. “O rap surgiu com todo um contexto na São Bento em SP, próximo dos movimentos sociais, etc. O funk já veio mais com signos brasileiros, como a sensualidade, o ser despojado. Acho que um acabou contemplando o outro. Eu diria até que teve um período de entressafra do rap, que quem fez a cabeça da periferia foi o rap”.

Isso é o que podemos soltar na banca, mas podem ter certeza que essa parceria promete. Fica ligada no Portal KondZilla e nas redes sociais da KondZilla Records para mais novidades.

Acompanhe a KondZilla pelas redes sociais:
Facebook // Instagram // Twitter // YouTube

Comentários